terça-feira, 11 de outubro de 2011

Direto da fábrica!

Eu sempre fui muito curiosa em saber como se faziam as linhas para bordar.
Conversando com o gerente da Círculo, fiquei sabendo que é um processo muito difícil, e quanto mais cores mais difícil é.
Uma das maiores fabricantes de linhas , a DMC, com mais de 250 anos de história, tem em sua cartela de mouline, mais de 450 cores!
Ah, isso , como vocês sabem, é o meu tormento.
Uma amiga russa postou em seu site, partes do processo de fabricação  da DMC, mesmo porque ela tem vários tipos de fios.
O algodão cru, logicamente egípcio, tem um longo caminho, até se transformar em meadas para bordar.
Depois de dividido em lotes é tingido , mercerizado, seco e embalado.
Hoje em dia tudo é feito com a ajuda de computadores.
Eles tentam manter as cores nas cartelas por pelo menos 30 anos.
Apesar de todo controle na linha de produção, aconselho sempre a comprar toda a linha que vai precisar no bordado, por causa da partida do lote.
É melhor sobrar do que faltar.
Se quiserem saber mais a respeito da história da DMC, faça uma visita ao site aqui.



















3 comentários:

Lee Albrecht disse...

parabéns pela linda postagem!
um abraço

Walfrida disse...

Adorei seu post!! Sabe que sempre tive essa curiosidade também!! Obrigada pela oportunidade.

Ludmila Ciuffi disse...

Assim que eu gosto, mergulho fundo no assunto pretendido. Muito bom, esmerada amante do bordado, a senhora nos fez muito bem!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails